12 de abril de 2014

AFINAL | A Bíblia proíbe as mulheres de cortarem os cabelos?




Desde muito tempo, perpetua no meio evangélico o conceito de que é pecado a mulher cortar o cabelo. Com o passar dos anos, muitos ministérios foram baseados nos estudos da Bíblia, esclarecendo seus conceitos e mudando suas opiniões a respeito do tema, mas ainda há quem pense contrário.

 Antes de qualquer coisa, deixo aqui bem claro que NÃO É MINHA INTENÇÃO julgar as mulheres que tomam o fato de terem os cabelos compridos como processo de santificação pessoal, pois estes são, muitas vezes, critérios estabelecidos entre a pessoa e DEUS. Contudo, quem assim prefere viver não pode querer obrigar outras a acatar a sua decisão, tendo em vista que esse critério pessoal, não é, como veremos mais adiante, pautado biblicamente.

Os que defendem a tese de não ser permitido o corte de cabelo para as mulheres, pois este lhes é como véu de santidade, usam como base o texto de I Coríntios 11. 13-16:


"Julgai entre vós mesmos: é decente que a mulher ore a Deus descoberta? Ou não vos ensina a mesma natureza que é desonra para o homem ter cabelo crescido? Mas ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar de véu. Mas, se alguém quiser ser contencioso, nós não temos tal costume, nem as igrejas de Deus." 


Em busca da desmistificação dessa história, precisamos entender que faz-se necessário analisarmos o contexto cultural da antiga cidade de Corinto antes de qualquer posicionamento, pois como diz o pastor Silas Malafaia: 

"Texto sem contexto é pretexto para heresias." 

Reconhecida como berço de prostituição, onde muitas de suas meretrizes serviam à deusa Diana, cultuando-a em seus santuários com práticas sexuais entre si como forma de conectar-se espiritualmente, Corinto começou a sofrer mudanças com a vinda do apóstolo Paulo à cidade, pois o evangelho começou a ser pregado e muitos, inclusive essas mulheres, começaram a se converter ao Evangelho de Cristo.

Estas, que antes de se converterem tinham como uma de suas regras raspar a cabeça para serem reconhecidas diante da sociedade como adoradoras da deusa, não tinham reconhecimento de salvação diante das pessoas pelo sinal que ainda carregavam (não ter cabelos compridos).

Por causa disso, Paulo escreveu para a igreja em Corinto e advertiu-lhes sobre o dever dessas mulheres cobrirem a cabeça até que lhes crescessem os cabelos, não porque isso lhes traria mais ou menos santidade, mas porque, naquela sociedade, isso era necessário para que as mesmas não fossem tidas como pertencentes à Diana e para que não se dissesse na sociedade que o povo de DEUS estava compactuando das mesmas orgias ocorridas nos templos pagãos. 

Portanto, essa passagem, ao refletir um contexto cultural daquela época, é uma ordenança específica aos irmãos do tempo de Paulo! E não pode ser, biblicamente, aplicada aos dias atuais. Graças e Paz, amados!



ALEXANDRE SOARES | FACEBOOK


JUNTE-SE A NÓS

LEIA MAIS SOBRE