16 de maio de 2014

Críticas de um Sambista futuro



Todos festejaram ansiosamente a sexta-feira tradicional para gritarmos: "É carnaval"; mas pensando bem no que seria o carnaval hoje, em todo seu âmbito tanto comercial quanto festivo, se não fosse cultivada a sementinha num passado um pouco distante. Originado do Entrudo praticado em Portugal, o carnaval traz um pouco do grande significado ligado a palavra tendo como base a liberdade, que o povo tem no carnaval.

Atualmente o carnaval cresce em âmbitos estratosféricos, os ganhos por parte do governo são cada vez maiores. O mais revoltante é a grande margem de lucro obtida em cima do carnaval, não é aplicada de forma condizente no próprio carnaval, visto o pouco investimento nos festejos que abrangem diretamente o povo. Temos como exemplo as subvenções para escola de samba que são cada vez maiores enquanto isso blocos tradicionais anualmente enrolam sua bandeira ou padecem para pôr seu carnaval na rua, e quando põem muitas vezes acumulam dívidas, inimizades e dessagrados. Qual seria essa relação? Simples e lógica, o governo só passa a investir no que gera retorno para si próprio.

Com o crescimento proporcional do carnaval com o tempo desde os anos 90, somos privados por interesses comerciais da nossa própria liberdade. Hoje vemos que o carnaval carioca não é para o carioca e sim para os turistas estrangeiros, não há políticas de incentivo ao povo fluminense permanecer na cidade para o carnaval. Ver desfiles na Sapucaí com certeza é o sonho de grande parte da parcela da população que acompanha anualmente sua escola de samba, gasta seu suor e trabalho para ver as cores de seu pavilhão na avenida, contudo devido ao grande valor cobrado é forçado a ver na “Tela da tv, no meio desse povo” seu grande amor desfilar.

Em suma, o carnaval em sua essência tem como característica a liberdade que tínhamos, talvez num futuro próximo seja totalmente diferente do presenciado anualmente. O fluxo migratório de pessoas no carnaval é cada vez maior, com isso as características do carnaval de cada local são perdidas, cada vez menos bailes de carnaval são vistos pela cidade, menos pessoas fantasiadas vão a blocos e etc...e infelizmente quem perde somos nós.



JUNTE-SE A NÓS

LEIA MAIS SOBRE